terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Árbitros da A.F. Braga: Treinar para melhor render

“A arbitragem no trilho da competência para atingir a excelência!” O mote está dado por parte do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Braga e hoje o Centro de Treinos para árbitros é já uma realidade.

A medida imposta pelo actual conselho de arbitragem presidido por Nuno Cunha Antunes tem como objectivo melhorar a condição física dos árbitros: “O centro de treinos foi sempre tido como uma prioridade para o actual conselho, pois são de uma importância fulcral”.

Aparentemente entusiasmado com o actual projecto, acrescenta: “O aspecto físico é algo fundamental e se queremos ser competentes, temos de trabalhar e trabalhar muito esta componente. Nesse sentido, queremos que os árbitros tenham condições para que possam melhorar a sua capacidade física”frisa o dirigente.

Os centros de treino encontram-se instalados em três pontos do distrito, designadamente, Braga, Famalicão e Guimarães. Cada centro de treino alberga a preparação dos árbitros de dois diferentes núcleos. Esta foi a solução encontrada pelo actual conselho de arbitragem de forma a conseguir optimizar da melhor forma os custos.

“Sabemos que economicamente, não vivemos uma situação fácil e temos a noção que o ideal seria um centro de treinos por cada núcleo. Mas de facto não foi possível. Pensamos que ao juntar dois núcleos por cada centro, conseguiríamos aumentar a afluência e desta forma tornar este investimento mais rentável.” aponta Cunha Antunes.

As sessões de treino são orientadas por pessoas licenciadas na área de Educação Física, próximos da modalidade, vestindo mesmo a camisola da arbitragem no caso do preparador físico de Braga/Barcelos e Famalicão/Ave. Cabreiros acolhe os treinos dos núcleos de Braga e Barcelos e é orientado pelo professor Valdemar Maia.

O núcleo de Famalicão e do Ave constituem outra das duplas, esta orientada pelo professor Jorge Fernandes. Os treinos realizam-se no Estádio do Famalicão. Por outro lado a pista dos irmãos Castro, no Candoso é o palco do centro de treinos que reúne o núcleo de Guimarães e Fafe e é dirigido pelo professor Pedro Ferreira.

Os treinos realizam-se duas vezes por semana, a partir das 19.30 horas. Os centros de treinos arrancaram em meados de Novembro, todavia, o dirigente bracarense não tem dúvidas quanto ao sucesso desta medida, deixando o seu desejo para o futuro: ”Queremos ser a melhor equipa em campo todos os fins-de-semana”.
/>
Movidos por uma paixão

Para uns é o final de um cansativo dia de trabalho. Para outros o desfecho de uma dia de aulas. A verdade é que para mais de quarenta árbitros dos núcleos de Braga e Barcelos, esta é já uma rotina das segundas e quartas-feiras à noite, deslocar-se ao centro de treino de Cabreiros. O objectivo é apenas um: Estar bem no fim-de-semana. E para isso muitos esforços são despendidos, pois como se sabe, ninguém faz da arbitragem profissão e muito menos num escalão distrital.

Nesse sentido, é fundamental complementar da melhor forma esta actividade com as demais, contudo estes homens e mulheres estão perfeitamente vacinados e prontos a alimentar o “bichinho da arbitragem”

Pois bem, os primeiros sinais de vida do centro de treinos de Cabreiros são dados pelas 19 horas com a chegada do preparador físico e árbitro Valdemar Maia. O homem do leme, encarregue de dirigir o centro de treinos traz consigo todo o equipamento necessário e vê chegar em “conta-gotas” os árbitros. “Nem sempre é fácil complementar a vida profissional e vir cá treinar, mas a verdade é que os árbitros mostram muito empenho e vontade de aparecer e treinar” afirma Valdemar.

Entretanto o balneário vai-se compondo, com o relógio a caminhar para a hora de início do treino. A camaradagem, a alegria e a boa disposição são nota dominante de uma verdadeira equipa constituída por homens e mulheres, desde os 17 aos 40 anos e que reúne desde candidatos a árbitros até elementos com mais de 18 anos de carreira. Em suma, uma colectânea verdadeiramente impressionante, que permite uma simbiose perfeita entre todos os elementos que ali se deslocam por amor à camisola.

A igreja de Cabreiros dá as badalas das 19.30 horas e o tom de maior brincadeira vai dando lugar a uma postura de concentração e enfoque naquilo que realmente é o essencial: treinar!
“Sem dúvida que existe grande entrega, e grande coesão entre eles. São um grupo forte e com muita vontade de evoluir” aponta o preparador físico que aproveita e também dá as suas corridas, de forma a manter-se em forma e motivar os demais.

Assim decorre mais um treino dos homens do apito, empenhados em contribuir para uma arbitragem cada vez mais competente e isenta de erros. Em troca, estes corajosos deixam muito suor, muito sacrifício e fundamentalmente dão alma aquela que por vezes é uma actividade dura e ingrata mas que contudo é a sua paixão - a arbitragem.

in:CMinho

Reacções:

0 comentários: