terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Collina comenta árbitros do EURO

O responsável pelo sector de arbitragem da UEFA, Pierluigi Collina, traça os próximos seis meses de preparação para os 12 árbitros que foram escolhidos para o UEFA EURO 2012, no próximo Verão.

Neste momento, 12 árbitros estão a sentir um imenso orgulho por terem sido escolhidos para participar na fase final do UEFA EURO 2012, na Polónia e Ucrânia, no próximo Verão. Agora segue-se o trabalho difícil, que vai culminar com a realização de alguns dos jogos mais importantes das suas carreiras.
Esta terça-feira, a UEFA anunciou os 12 árbitros que vão dirigir jogos na tão ansiada fase final, que decorrerá entre 8 de Junho e 1 de Julho de 2012. As escolhas são da responsabilidade do Comité de Arbitragem da UEFA – ele próprio composto por antigos árbitros internacionais experientes –, depois de meses de monitorização e observação de candidatos para este evento de prestígio.
"Primeiro identificámos o número de árbitros que considerámos necessários para esta competição e decidimos que 12 era o número certo", disse Pierluigi Collina, o antigo juiz italiano que agora é responsável pelo sector de arbitragem da UEFA. "Também decidimos garantir o máximo de flexibilidade possível ao ter 12 árbitros de 12 países diferentes. Depois, no início desta época, identificámos um número muito restrito de potenciais candidatos. Os seus desempenhos foram acompanhados ao longo dos últimos seis meses e agora finalizámos a lista."
Collina enumerou as qualidades que um árbitro deve ter para participar na fase final de um EURO. "Os 12 fazem parte do grupo de elite, por isso são os melhores árbitros europeus. Todos eles dirigiram jogos da UEFA Champions League nas duas últimas épocas. Deles podem esperar-se dois factores principais – qualidade e experiência. E apenas um deles, Howard Webb, esteve no UEFA EURO 2008. Por isso houve uma renovação significativa."
Estão programados diversos cursos e actividades físicas para os 12 árbitros, à medida que prossegue a contagem decrescente para o UEFA EURO 2012. "Basicamente, os árbitros escolhidos vão seguir a preparação normal estipulada pela UEFA para os árbitros de elite", explicou Collina. "Vamos ter um curso de Inverno na Turquia, no final de Janeiro e início de Fevereiro, antes de os árbitros regressarem às competições europeias, em meados de Fevereiro."
"Depois vão participar num 'workshop' em Varsóvia, no final de Abril e início de Maio. Daqui até Junho, um preparador físico vai monitorizar a sua preparação de uma forma específica. Por exemplo, alguns árbitros estão sujeitos à pausa de Inverno e outros não. Isto é algo a ser levado em linha de conta. Significa que a sua preparação tem que ser diferente e o preparador físico vai criar um programa de treino personalizado para os árbitros, a partir de agora e até ao final das competições nacionais em que participam."
Recuperação e preparação vão então ser cruciais entre o final das competições nacionais e o início do UEFA EURO 2012. "Geralmente, as competições nacionais terminam a meio de Maio, por isso teremos três semanas até ao início do EURO 2012", disse Collina. "É importante para os árbitros recuperarem após uma longa temporada, mas também precisam de estar prontos para o EURO. Para essas três semanas existirão programas específicos. Os árbitros também serão acompanhados regularmente por membros do Comité de Arbitragem da UEFA."
O UEFA EURO 2012 vai ser óptimo para continuar a experiência com árbitros-assistentes adicionais, que se posicionam próximo da baliza, e cujo objectivo é estarem atentos aos lances que acontecem na grande área. Vai ser algo sem precedentes num EURO e vem no seguimento de uma decisão do organismo responsável pelas leis do futebol, o International Board (IFAB). Os árbitros-assistentes adicionais vão formar um quinteto, juntamente com o árbitro principal e os dois árbitros-assistentes regulamentares, e os cinco serão oriundos do mesmo país.
"Também vamos trabalhar a preparação enquanto conjunto com os quintetos, por isso vamos criar uma equipa de cinco baseada na qualidade e no trabalho de grupo", disse Collina. "Vamos trabalhar com eles a partir de agora e até ao EURO, de modo a formar uma equipa sólida."
Collina, um veterano dos grandes jogos de futebol mundiais, incluindo finais de torneios de renome, tem vários conselhos para os 12 árbitros do EURO. "Devem sentir orgulho deles próprios – é um grande feito, mas também têm uma grande responsabilidade, porque têm que estar 100 por cento preparados e prontos a cumprir esta tarefa. Agora, têm alguns dias para estarem felizes e um longo período para se prepararem para a competição."

Fonte: UEFA

Reacções:

0 comentários: