domingo, 12 de junho de 2011

Sandra Bastos preparada para a final

Desiludida por ter voltado a casa depois da fase de grupos de há dois anos, a portuguesa Sandra Bastos, escolhida para arbitrar a final de sábado, garante: "Chegou o meu momento."


Sandra Braz Bastos revela que "fechou os olhos e agradeceu a Deus" quando teve conhecimento de que seria ela a arbitrar a final do Campeonato da Europa Feminino de Sub-19, mas, como mostrou numa entrevista ao UEFA.com antes do jogo, a árbitra portuguesa não deixa nada ao acaso.

A nona equipa presente na fase final do torneio, a de arbitragem, contou inicialmente com seis árbitras e oito árbitras assistentes, para além de duas quarto-árbitras oriundas do país anfitrião, a Itália. Restam agora quatro elementos e Sandra Bastos é a mulher do apito quando Alemanha e Noruega entrarem em campo sábado à noite, em Imola. A acompanhá-la estarão as árbitras assistentes Sian Massey, de Inglaterra, e Angela Kyriakou, de Chipre, enquanto a sueca Pernilla Larsson desempenhará as funções de quarto árbitra.

Será um dia para não mais esquecer para a instrutora de fitness de Santa Maria de Feira. "Esta final constituirá um momento muito importante na minha carreira", destacou. "É reflexo do meu trabalho, passo a passo, rumo à excelência. Penso que esta final é apenas o início: existirão muitos mais jogos grandes e torneios para mim no futuro."

Na fase final da anterior edição desta mesma competição, há dois anos, na Bielorrússia, Sandra regressou a casa após a fase de grupos. Desta feita fez tudo para não ter de voltar tão cedo. "Claro que isso me deu mais motivação", reconheceu. "Nunca desisti. Conversei com os observadores sobre tudo o que tinha de melhorar. Dessa vez ainda não era o meu momento, mas ele chegou agora."

Adepta do FC Porto, Sandra preparou-se meticulosamente para a sua primeira entrevista em inglês, com um bloco de notas preenchido com frases-chave sempre junto a si. E é com o mesmo cuidado que a juíza lusitana de 33 anos se está a preparar para a final, mesmo estando já habituada a jogos importantes. Dirigiu inúmeros encontros da fase de qualificação para o Campeonato do Mundo Feminino e da UEFA Women's Champions League, entre eles o embate entre o AZ Alkmaar e o Olympique Lyonnais, equipa que acabaria por conquistar a prova.

Cinturão negro de taekwondo, Sandra é instrutora de fitness, emprego importante numa cidade conhecida em Portugal pela sua fogaça, um irresistível mas não totalmente saudável bolo. "De facto, não é fácil falar da Sandra sem o equipamento de árbitra pois praticamente dedico-me à arbitragem durante toda a semana", referiu.

"Depois do trabalho, treino e vou a reuniões com outros árbitros. Habitualmente arbitro cerca de cinco jogos por semana, entre campeonato feminino, camadas jovens a nível nacional e jogos masculinos juniores e seniores da associação de futebol à qual pertenço." A este ritmo, cinco jogos em duas semanas em Itália devem ter parecido um passeio, mas não é todos os dias que se tem a oportunidade de dirigir uma grande final.

In:UEFA

Reacções:

0 comentários: