quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Vitor Pereira: «A minha saída não ia acabar com os erros»

O presidente da comissão de arbitragem acredita que existem pessoas interessadas na sua saída, já que a sua postura «é incómoda».

Veja toda a entrevista aqui

O presidente da comissão de arbitragem, Vítor Pereira, ainda não pode garantir que existirá árbitro do primeiro escalão no Sporting-Marítimo, da 3ª jornada da Liga. Em entrevista à TVI, o responsável disse que pode apenas garantir que vai fazer tudo o que puder «para que a competição decorra com normalidade».

Vítor Pereira não acredita que a sua saída resolva os problemas que afectam o sector, mas deixou no ar a ideia de que existe quem tenha interesse em vê-lo fora da estrutura da arbitragem: «Primeiro, fui eleito pelos 32 clubes, numa lista que tinha Fernando Gomes como presidente. Portanto tenho a confiança dos clubes e de Fernando Gomes. Quando deixar de tê-la, as coisas resolvem-se com facilidade. Em segundo lugar, não vou abandonar os árbitros. Tenho de estar com eles. Por fim, a minha saída não iria resolver o problema. Não ia acabar com os erros dos árbitros nem com as críticas. Não vejo razões [para apresentar a demissão]. Quem está interessado na minha saída? Existirão, eventualmente, pessoas interessadas, por força do enquadramento que se aproxima. A minha postura à frente da arbitragem é incómoda.»

Perante as críticas do Sporting e o pedido de escusa de João Ferreira, Vítor Pereira apontou que existiram «várias precipitações» e que «com mais calma» a situação poderia ter sido resolvida de outra forma. No entanto, o antigo árbitro escusou-se a dar a sua opinião em relação a um possível castigo a João Ferreira.

E o que leva a que existam tantas críticas? «Porque existe um perdedor e um vencedor e porque, às vezes, os árbitros interferem com o desenrolar do jogo».

In:Mais Futebol

Reacções:

0 comentários: