terça-feira, 27 de setembro de 2011

Árbitros da Elite algarvia querem justiça

Os árbitros do Grupo de Elite do futebol Distrital mantêm-se intransigentes e indisponíveis para dirigir os jogos da 1ª jornada do campeonato Distrital da 1ª Divisão, marcada para o próximo sábado, dia 1 de Outubro, se até lá não for feita justiça e anuladas as multas aplicadas pelo atraso de 15 minutos numa jornada da época passada.

Recorde-se, no passado dia 17 o Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol do Algarve promoveu a primeira “Acção de Formação e Aperfeiçoamento” da época 2011/ 2012, para os árbitros da Elite e observadores. Todavia, e chegados ao testes escritos, os homens do apito entenderam não os fazer como forma de protesto pelas multas aplicadas pelo Conselho de Disciplina da AFA sobre 15 minutos de atraso em vários jogos de uma jornada do Distrital na época transacta, exigindo que as mesmas sejam anuladas e reclamando ainda que sejam revistos os prémios de actuação, cuja tabela não é actualizada há cerca de oito épocas.

“Os árbitros estão unidos e não vão vacilar. É de uma inteira injustiça multarem-nos em 30 euros e depois de aconselhados por um dirigente da AFA para recorrermos para o Conselho de Justiça, vimos a pena agravada em mais 125 euros devido às custas dos processos. Mais, o presidente sempre disse para nós dialogarmos e tem sido isso que temos feito, tentar dialogar”, refere um árbitro algarvio. “Só queremos justiça. Que as multas sejam anuladas e que a tabela de prémios seja actualizada”.

Na tentativa de encontrar uma plataforma de entendimento que impeça a ausência dos árbitros à 1ª jornada da 1ª Divisão Distrital, marcada para o próximo sábado, direcção da AFA e árbitros algarvios vão reunir-se sexta-feira à noite, a cerca de 18 horas do arranque da competição. Uma diferença de horas muita curta se da reunião não surgir ‘fumo’ branco. Também é de acreditar que quem a marcou, tão em cima do começo do campeonato, esteja convicto que a paz voltará a reinar no edifico associativo.

In:AlgarveDesporto

Reacções:

0 comentários: