terça-feira, 27 de março de 2012

Árbitros aceitam continuar a apitar, mas à condição

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol deu conta do compromisso dos árbitros em apitar a próxima jornada. Mas se continuarem as críticas, haverá uma paralisação.

No final de uma reunião que juntou os responsáveis da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, do Conselho de Arbitragem da FPF, Vítor Pereira, e da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Gustavo Sousa, para além de oito dos nove árbitros internacionais de futebol, foi tornado público o compromisso de realizar a próxima jornada.

“Os árbitros comprometeram-se a apitar a próxima jornada”, afirmou Fernando Gomes. O presidente da FPF sublinhou, porém, que se os ataques à dignidade e honorabilidade dos árbitros continuarem, a paralisação do futebol português é um cenário em cima da mesa.

Questionado sobre que garantias tem relativamente à realização das jornadas que faltam até ao final do campeonato, Fernando Gomes disse que tal depende do comportamento de clubes e dirigentes nas próximas semanas. “As pessoas são livres de fazer críticas, desde que não ponham em causa a honra dos árbitros. Apelo a todos os clubes e dirigentes no sentido de evitar que o futebol em Portugal pare”, frisou.

“Temos pela frente seis jornadas de grande intensidade, com uma competitividade fora do comum. Se este estado continuar, os árbitros tomarão medidas drásticas”, vincou o dirigente. Fernando Gomes referia-se aos eventos recentes em torno da arbitragem, que incluíram e divulgação pública de dados pessoais dos árbitros de primeira categoria, e também ameaças à integridade física.

“Faço um apelo, para que haja muita contenção. Critiquem do ponto de vista técnico, mas não ponham em causa a honra dos árbitros”, prosseguiu Fernando Gomes, aludindo a um “código de honra” a ratificar por clubes e dirigentes e que trave as declarações “antes e depois dos jogos” sobre arbitragem.

In:Público

Reacções:

0 comentários: