segunda-feira, 14 de maio de 2012

Talentos da arbitragem anseiam por chegar ao topo

Vários jovens árbitros receberam a mensagem de que devem aproveitar ao máximo o seu potencial, durante mais uma sessão do programa de talentos e mentores de arbitragem da UEFA.



Os árbitros mais promissores do futebol europeu receberam mais um valioso ímpeto para o desenvolvimento das suas carreiras, através do programa de talentos e mentores da UEFA, o qual oferece aos jovens árbitros acompanhamento especializado por parte de antigos e experientes juízes do futebol europeu.

O mais recente encontro entre talentos e mentores, que contou com a presença de 11 árbitros, nove árbitros assistentes e seis mentores, teve lugar na sede da UEFA, em Nyon, e ofereceu aos jovens árbitros a oportunidade de tirarem importantes ilações para o seu futuro, com a realização de uma apresentação por parte do juiz espanhol Carlos Velasco Carballo, antes da final da UEFA Europa League da passada semana. Árbitro da final da anterior edição da prova, Velasco Carballo explicou como se preparou para esse encontro de Maio de 2011, em Dublin, que colocou frente-a-frente FC Porto e Sporting de Braga.

Um largo número de árbitros de topo, tanto do presente como do passado, começou a sua ascensão rumo ao cume da arbitragem a partir destes cursos de talentos e mentores. "No total, 177 árbitros e 43 mentores participaram neste programa ao longo dos últimos 12 anos", destacou Jozef Marko, membro do Comité de Arbitragem da UEFA e um dos responsáveis pela iniciativa. "O objectivo passa por apoiar jovens árbitros de toda a Europa no seu desenvolvimento, tanto a nível individual como a nível do trabalho de equipa com árbitros assistentes. Encorajamos-vos a trabalharem muito, de forma a conseguirem os melhores resultados possíveis."

As actuações dos jovens árbitros são acompanhadas tanto a nível interno como internacional, permitindo-lhes aceder ao programa da UEFA. Os mentores e os talentos estão em constante contacto, com as conversas entre eles a irem desde a sua prestação nos jogos até à dieta e à conduta em geral. A ideia da UEFA é que os jovens árbitros devem ser acompanhados e tratados da mesma forma que os jovens futebolistas.

Para além disso, o curso inclui uma sessão de treino prática juntamente com outros jovens árbitros que integram o programa, realizada no Centro de Arbitragem de Excelência da UEFA (CORE) "Tanto o programa CORE como o programa de mentores e talentos existem para vos oferecerem as melhores oportunidades, através dos melhores instrutores e mentores da UEFA", sublinhou David Elleray, membro do Comité de Arbitragem da UEFA e principal responsável pelo programa CORE.

"Os mentores contam com um elevado grau de experiência. Alguns deles estiveram recentemente na Polónia a preparar os árbitros que vão estar na fase final do EURO. Muitos arbitraram finais e são, por isso, os modelos ideais para vocês seguirem. Cabe-vos a responsabilidade de aprenderem com eles."

A sessão prática focou-se em incidentes verificados dentro das grande áreas, no trabalho de equipa com os árbitros assistentes e na atenção especial que deve ser dada ao trabalho destes. Para além disso contou igualmente com uma importante sessão sobre como prevenir a ocorrência de lesões. "Uma das piores coisas que pode acontecer a qualquer árbitro é perder um jogo importante por estar lesionado", referiu Elleray. "As lesões surgem, por vezes, por infelicidade, mas surgem sobretudo por falta de preparação física. Se estiverem em boas condições físicas e bem preparados, a probabilidade de se lesionarem é bem menor."

"Terem talento não implica que já tenham alcançado algo", acrescentou. "Significa apenas que pensamos que vocês têm a possibilidade de vir a alcançar alguma coisa no mundo da arbitragem. Devem tirar partido desse potencial e tornar-se excelentes árbitros."

Os árbitros europeus estão a ser encorajados a incluírem uma análise táctica às equipas nos seus trabalhos de preparação para os jogos. Velasco Carballo, um dos 12 árbitros principais que vão estar no UEFA EURO 2012, ofereceu uma fascinante visão da sua preparação para a final da UEFA Europa League de 2011, descrevendo a forma como estudou as tácticas ofensivas e defensivas das duas formações finalistas. Observou dados estatísticos e olhou para os jogadores-chave de cada uma das equipas, o que lhe permitiu fornecer previamente preciosas informações aos seus árbitros assistentes, contribuindo para a sua movimentação e percepção.

Foi ainda pedido aos árbitros que analisassem a final de quarta-feira da UEFA Europa League, realizada em Bucareste, com Velasco Carballo a ser a pessoa perfeita para avaliar os incidentes e o desenrolar dos acontecimentos do embate entre duas equipas espanholas, Club Atlético de Madrid e Athletic Club.

In:UEFA

Reacções:

0 comentários: