terça-feira, 22 de novembro de 2011

Árbitro brutalmente agredido no Porto

Fernando Pinto, árbitro assistente no jogo Sobrado- -Atl. Rio Tinto (2-2), da 1ª Divisão Série 2 da Associação de Futebol do Porto, foi violentamente agredido, no domingo à tarde, após o apito final.

O juiz foi sovado pelos adeptos do Sobrado (Valongo) durante cerca de 10 minutos e está internado no hospital de S. João, no Porto.

"Os adeptos saltaram os muros e destruíram os portões. Um deu-lhe um murro no maxilar e, quando ele caiu inanimado no chão, parece que o confundiram com uma bola de futebol e começaram a pontapeá-lo. Foi agredido de forma bárbara", disse ao CM Manuel Soares, árbitro principal, que também sofreu escoriações no rosto.

Fernando Pinto, mais conhecido por ‘Semedo’, foi transportado pelo INEM para o hospital de S. João, no Porto. Ontem fez vários exames e hoje será submetido a uma cirurgia plástica ao rosto.

No jogo estavam cinco elementos da GNR de Valongo que nada conseguiram fazer para evitar as agressões por parte de cerca de 100 adeptos que irromperam pelo campo em fúria. Ninguém foi detido.

O Núcleo de Árbitros de Futebol do Vale do Sousa (NAFVS) "exige que a Associação de Futebol do Porto e o seu Conselho de Arbitragem desenvolvam as ações necessárias no sentido de que os autores deste ato violento sejam punidos de forma exemplar, tanto a nível desportivo como criminal", sustenta a estrutura num comunicado enviado à Agência Lusa. O NAFVS sustenta também que urge que "sejam reforçadas e efetivamente cumpridas as medidas de segurança de todos os agentes desportivos, `maxime´ os árbitros, sob pena destes últimos não se mostrarem disponíveis para continuarem a exercer as suas funções".

O NAFVS queixa-se também de que "elementos e adeptos do Sobrado não permitirem que os árbitros agredidos e com lesões graves tivessem a possibilidade de serem assistidos medicamente no local, tendo obrigado a equipa médica a prestar a devida assistência fora da localidade". Perante estes dados, a estrutura afiança que se prepara para que os árbitros "se mostrem totalmente indisponíveis para dirigir qualquer jogo em que seja interveniente o Sobrado".

Reacções:

0 comentários: