domingo, 2 de outubro de 2011

Árbitros algarvios mantiveram greve aos jogos

Contrariamente ao habitual, o destaque da 1ª jornada do campeonato Distrital a 1ª Divisão, disputado por 16 clube à procura da concretização dos seus objectivos, vai para os árbitros, não os que dirigiram os jogos, mas para os que se recusaram fazê-lo. E porquê? Porque se sentem injustiçados. Uns castigados, outros solidários e o diferendo só pode ser ultrapassado se os clubes intervirem.

No cerne da reivindicação dos homens do apito, a começar pelos mais credenciados do Distrital algarvio, os 10 árbitros da Categoria Elite, está a anulação dos castigos pecuniários impostos aos árbitros devido ao atraso de 15 minutos numa das jornadas da época transacta. É isso que os árbitros querem; que as multas serem retiradas.

A reunião da pretérita sexta-feira à noite, quase em cima do arranque do campeonato, entre direcção da AFA e cerca de meia centena de árbitros, foi inconclusiva. O presidente da AFA Alves Caetano transmitiu que nada poderia fazer uma vez que o assunto esteva entregue ao Conselho de Disciplina e não poderia ir contra os regulamentos. A única saída, no interesse dos árbitros, seriam os clubes, em Assembleia Geral, votarem favoravelmente a anulação das multas.

A mesma fonte revela que a indisponibilidade para dirigir jogos vai continuar e que os árbitros não vão pedir nada aos clubes. “Basta uma percentagem mínima de clubes para agendar uma Assembleia Geral e debater este assunto. Contudo, no nosso entender, deve ser a AFA a contactar os clubes e não os árbitros. Se tudo for ultrapassado a contendo, tão depressa estaremos disponíveis. No entanto e enquanto não forem retiradas as multas, os árbitros não estão disponíveis. Deixe-me acrescentar que os árbitros não querem fazer parte do problema. Querem justiça e voltar à actividade para o bem do futebol algarvio que deve ter vivido neste sábado um dos dias mais tristes da competição”.

Quanto à actualização dos prémios, o que já não acontece há oito anos, a mesma fonte revelou que “isso praticamente nem foi focado, nem tão pouco o que está em atraso da época anterior. O problema é outro: o das multas por atraso de jogos em cerca de 15 minutos e as custas dos processos nos recursos apresentados”.

Sem árbitros nomeados, o Conselho de Arbitragem da AFA encontrou a solução através do convite. Convidou ex-árbitros para dirigir alguns jogos e em outros houve recurso à bancada. Curioso foi o jogo Lusitano VRSA-Campinense, quiçá o mais importante da 1ª jornada, ter sido dirigido por um dirigente do Lusitano que teve como auxiliares dois dirigentes do Campinense. Noutro jogo que se adivinha sempre complicado, Quarteira-Faro e Benfica, foi dirigido por 2 espectadores e um jogador do Faro e Benfica, com todos estes contras o jogo acabou por ter de ser interrompido por 20 minutos, depois de um dos "árbitros assistentes" abandonar o jogo aos 75 minutos e a equipa do Faro e Benfica chegar ao ponto de querer abandonar o terreno de jogo. Sabemos também que ouve outros jogos que acabaram por ter problemas, como por exemplo o Odeaxere-Ferreiras e o Alvorense-Santaluziense.

No jogo Imortal-Estombarenses, o árbitro compareceu, mas uma coisa inédita acabou por acontecer, quando o árbitro Hélder Silva pediu à comunicação social para não ser divulgado o seu nome durante a emissão. Vários árbitros comentaram esta atitude do árbitro e julgaram-no por se sentirem traídos, quando este por várias vezes demonstrou total apoio da causa.

Maioria dos árbitros já transmitiram o seu desagrado pela atitude da AFAlgarve e dizem mesmo não prestar as provas no próximo dia 5 e continuarem indisponíveis para dirigir jogos organizados pela AFA, até que o problema esteja resolvido.

" Há um grupo de árbitros que está a fazer chantagem com AFA, pedindo a anulação de castigos decididos na época passada e tentando levar a que todos façam greve a pretexto de uma alegada injustiça. Felizmente o Algarve tem árbitros com honra e dignidade e saberemos reconhecer isso.", referiu o Presidente da AFA, Alves Caetano no jornal Record. Perguntamos nós como é possível o Sr. Presidente justificar-se desta forma a este problema, quando a associação nomeia alguns árbitros contornando as Leis e Regulamentos.


In:AlgarveDesporto/ArbitragemAlgarvia

Reacções:

3 comentários:

a AFA nunca ficará a ganhar com esta situação e com o que ela já provocou, pois o número de árbitros a actuar nas competições distritais já é muito inferior ao desejável e com as "injustiças" que atingem os árbitros algarvios muitos menos continuarão a acompanhar esta causa.
Embora hajam multas bem aplicadasa alguns dos árbitros, certo é que aquelas multas "incríveis" que nos assolam já levaram imensos ao abandono e cada vez torna mais difícil cativar jovens para a nobre causa da arbitragem.

Gostava de ser mosca para ver se o Senhor Helder, que nao quis ser identificado, coloca a vinheta do seu comparsa Pedro, como costumam fazer em jogos de camadas jovens. Conforme fica mais perto... vai apenas 1 e metem as vinhetas dos 2. Sim... pk o sr pedro não apareceu ao jogo. Senhor Helder, greve faz quem quer, e isso eu respeito (não me apanham numa de árbitros contra árbitros), mas não me esqueço de quem arranjou/disponibilizou o espaço para o inicio deste protesto.

Boa noite. Lamento que o artigo nada mencione do jogo Castromarinense - Guia, que como qualquer pessoa que tenha ouvido a transmissão na rádio, facilmente percebeu que não foi apenas um jogo com problemas mas sim um completo atentado à verdade desportiva bem como à integridade física dos jogadores.